Saiba como fazer um cronograma de obra de forma eficiente!

O cronograma de obra é o documento que organiza e encadeia as atividades a executar. Este registro deve ser atualizado durante o decorrer da construção, já que seus dados podem ser utilizados posteriormente.

O sequenciamento dos itens permite sistematizar de que forma o trabalho será executado, quais são os métodos e técnicas adotados, e auxilia no controle de prazos. Outros pontos positivos são a redução de custos por desperdício ou retrabalho e consequente aumento da produtividade em obra.

Confira, neste post, dicas para elaborar um cronograma de obras mais eficiente. Acompanhe as próximas linhas.

Listar as atividades

Para determinar o tempo e equipe necessária em cada etapa da obra, é preciso saber quais são as atividades envolvidas. Essa é a etapa inicial de elaboração do cronograma.

Comece dividindo os processos e refinando as categorias em subitens. Consulte projetos semelhantes e verifique se você considerou adequadamente todos os serviços envolvidos.

Por exemplo, a etapa de pintura de paredes envolverá: a preparação da parede com massa acrílica, lixamento da massa e, por fim, a execução da pintura. A separação adequada dos itens tornará o cronograma mais preciso.

Estabelecer datas

Tão necessário quanto relacionar os itens a executar é delimitar os prazos para realização dos serviços. Estime a duração de cada uma das atividades, e não se esqueça de considerar algumas folgas.

Os intervalos devem ser considerados especificamente nas atividades que poderão comprometer o prazo de entrega final. Lembre-se de considerar possíveis atrasos.

Para auxiliar na elaboração de estimativas é possível utilizar serviços semelhantes já executados, daí a importância de atualizar o cronograma durante a execução, o que possibilita adotar as referências corretas.

Utilizemos como exemplo a execução de uma parede de 5m². Se esse serviço levou 1 dia para execução, é possível afirmar que uma parede de 15m² necessitará 3 dias para ser finalizada, considerando o mesmo número de trabalhadores e produtividade equivalente.

Relacionar as atividades

Os itens a executar apresentam relações e dependências: as atividades predecessoras, que devem ser realizadas antes; as sucessoras, que devem ser realizadas depois; e as simultâneas, que podem ser executadas ao mesmo tempo.

Um exemplo da importância da relação entre atividades é a execução de pinturas. Para chegar a esse estágio, é preciso que as paredes estejam levantadas, chapiscadas e com emboço e reboco já realizados. Ou seja, nesse caso, executar as paredes é uma atividade predecessora da pintura.

Executar as atividades planejadas

Todo cronograma de obra pode apresentar uma diferença entre o planejado e o realizado. No entanto, é importante executar todos os itens da organização para verificar se as estimativas feitas são coerentes com os prazos de execução.

Fazer a medição dos resultados

Quando a execução for finalizada, é necessário verificar os itens em obra e atualizar os documentos referentes ao projeto, pois as atividades servirão de parâmetro para obras semelhantes no futuro. Por isso, é importante a revisão de cronograma após a execução.

Conforme vimos, o cronograma de obra é uma ferramenta determinante para a realização dos serviços, já que organiza os eventos de forma lógica e sequencial. Aproveite as dicas e faça suas estimativas de forma mais correta. Confira também dicas de segurança para pedreiros e serventes em sua obra!

Siga nossas redes Sociais

Confira Também

Abrir bate-papo
Fale com a gente!