Confira como administrar alimentos volumosos para cuidar do rebanho!

6 minutos para ler

Os alimentos volumosos consistem em elementos fundamentais para a dieta de ruminantes. Afinal de contas, eles apresentam características capazes de melhorar o processo digestivo e garantir a saúde dos animais como um todo.

Se não sabe do que estamos falando, então precisa ler este artigo, que escrevemos especialmente para você. Continue a leitura e entenda de que maneira é possível otimizar a produtividade do rebanho a partir de uma alimentação adequada!

O que são os alimentos volumosos?

São aqueles com baixo valor energético e altos teores de fibras brutas, que devem corresponder a no mínimo 18% de sua matéria seca. Como o próprio nome sugere, eles ocupam um volume maior no trato digestivo, proporcionando mais saciedade aos animais.

Os alimentos volumosos figuram em três principais categorias de classificação:

  • secos possuem menos de 13% de água na composição, como fenos, palhas e bagaço de cana;
  • úmidos têm um percentual de humidade superior a 13%. Integram a categoria as pastagens e folhas verdes;
  • ensilados — passam por processos fermentativos, com os mais comuns sendo a ensilagem de milho, de sorgo e de cana.

Como eles podem ser utilizados?

Uma alimentação adequada precisa fornecer quantidades balanceadas de vitaminas, carboidratos, minerais, proteínas, gorduras e água. Não é possível estabelecer uma dieta única para a alimentação bovina, já que os níveis de cada um desses componentes variam em razão da raça do animal e dos objetivos do produtor.

O que se sabe é que os alimentos volumosos devem constituir a maior parte da alimentação dos bovinos, pois o alto teor de fibras cumpre papel essencial para a digestão de ruminantes. A suplementação exige desenvolvimento segundo a disponibilidade desses alimentos e as necessidades nutricionais da criação.

Quais as diferenças dos alimentos volumosos para os concentrados?

A quantidade de fibra bruta é a característica que diferencia os dois tipos de alimentos. São considerados concentrados os que contêm uma porcentagem de fibras inferior a 18% em sua composição, e o teor de água também costuma aparecer em números reduzidos.

Eles se dividem em duas categorias:

  • energéticos ou basais — quando têm menos de 20% de proteína bruta em sua massa seca, casos do milho, do trigo e do farelo de arroz;
  • proteicos — quando o índice de proteína bruta supera os 20%, casos da soja, do algodão, do girassol e do amendoim, por exemplo.

Quais as vantagens dos alimentos volumosos para a alimentação bovina?

Esse tipo de dieta garante benefícios bastante atraentes para quem administra criações de gado. A seguir, confira os principais.

Alto teor de fibras

O alto teor de fibras consiste na característica primordial dos alimentos volumosos e desempenha um papel importante na nutrição animal. Esse componente está diretamente ligado à saúde do rúmen, o principal componente do aparelho digestivo de ruminantes, uma vez que ajuda a manter o seu pH em níveis adequados para a atividade microbiana.

Além disso, elas contribuem para a secreção de saliva, mastigação, motilidade ruminal e digestibilidade dos alimentos. Uma dieta bovina pobre em fibras pode levar à acidose ruminal, condição na qual o pH do rúmen cai para menos de 5,8, prejudicando o desempenho do rebanho.

Ótimo índice de água

A água figura como componente de maior abundância na massa corporal de animais, mas seu consumo ainda é muito negligenciado na pecuária. Ela participa de processos químicos e físicos importantes no organismo de bovinos, entre eles produção de saliva, manutenção do metabolismo, regulagem da temperatura corporal, ganho de peso etc.

Por esses motivos, é preciso fornecer água de qualidade ao gado e deixá-la sempre à disposição para consumo. Os alimentos volumosos são benéficos nesse aspecto, pois contêm índices mais elevados de umidade em comparação aos concentrados, o que ajuda a suplementar a ingestão diária de líquido.

Praticidade e baixo custo

As pastagens representam a principal fonte de alimento volumoso no Brasil, e seu desenvolvimento é favorecido pelo nosso clima tropical. Elas oferecem excelentes quantidades de proteínas e outros nutrientes durante os períodos de alto crescimento, o que diminui os custos envolvendo suplementação.

A silagem é outro alimento volumoso que entrega benefícios tanto para o gado quanto para os produtores. Ela pode ser armazenada em grandes volumes mesmo em espaços pequenos, o que garante a disponibilidade de alimento em épocas de seca e permite a criação de mais animais por unidade de terra.

Qual a importância de fazer uma silagem de qualidade?

As forrageiras constituem a base da alimentação bovina e formam a opção de alimento mais acessível aos produtores. No entanto, sua qualidade deixa a desejar em períodos de seca, quando exige substituição por outras fontes de alimento que mantenham o desempenho dos animais.

A silagem é uma das alternativas mais usadas na pecuária, pois propicia um excelente custo-benefício e não tem disponibilidade afetada pela sazonalidade. Os que optarem por ela precisam se atentar às boas práticas de produção para assegurar que o produto final seja capaz de suprir as necessidades nutricionais do gado.

Isso pode incluir o uso de aditivos e a diversificação da forragem fermentada, já que dificilmente uma única planta consegue alimentar toda a criação. Outro ponto importante diz respeito aos cuidados com o silo, que muitas vezes são negligenciados e causam perdas na ensilagem.

É fundamental que o silo receba vedação e higienização corretas, evitando contaminações e fermentações indesejadas na forragem. As lonas para silagem consistem no investimento certo para garantir a eficiência na conservação desse tipo de alimento, quando adquiridas de bons fornecedores.

Os produtos da Lonax apresentam características que os tornam ideais para vedação de silos. Além de uma espessura robusta, nossas lonas são fabricadas com aditivos anti-UV, que impedem o ressecamento quando expostas ao sol por longos períodos. Isso evita rasgos no material, eliminando a entrada de ar e microrganismos na silagem.

A correta administração dos alimentos volumosos gera muita lucratividade para a pecuária, já que a alimentação é parte substancial dos investimentos nesse ramo. Ao seguir as dicas passadas por aqui, você assegura a saúde do seu rebanho e a consequente produtividade da propriedade rural.

Quer melhorar a qualidade da sua silagem? Entre agora mesmo em contato com a Lonax e saiba como as nossas lonas podem ajudar!

Você também pode gostar

Deixe um comentário