O que é geomembrana e onde ela pode ser usada?

Quando se realiza uma obra em qualquer empreendimento — tanto em construções civis como no agronegócio — o que se espera é um resultado de excelência que seja condizente com o investimento e o tempo de execução.

Para isso, é fundamental que o profissional responsável tenha conhecimento sobre os materiais utilizados. Na esfera da inovação tecnológica do setor, saber o que é geomembrana é primordial.

Muitas vezes, motivados por questões financeiras, os empreendedores optam por materiais de construção que, mais tarde, se revelarão más escolhas. A tecnologia está presente na engenharia, desenvolvendo ferramentas que melhoram o desempenho de produtos já explorados no ramo. Por isso, manter-se constantemente atualizado é crucial para obter sucesso na construção.

O que é geomembrana

A geomembrana — também conhecida como membrana geossintética — é um dos itens mais comuns dentro da categoria dos materiais geossintéticos. Esses são produtos desenvolvidos para resolver problemas em geotecnia (área da ciência que estuda os princípios da natureza da crosta terrestre, aplicando soluções para as adversidades da engenharia).

Pelo fato de serem sintéticos e produzidos a partir de pesquisas e tecnologia, esses materiais são ideais para serem utilizados em grandes obras que exigem um alto nível de resistência e durabilidade. Por isso, eles são amplamente empregados como barreiras de controle e proteção contra erosão, bem como filtros, impermeabilizantes, barragens e reforços estruturais em ferrovias, aeroportos, aterros, canais, reservatórios etc.

A geomembrana se destaca entre eles por ser a melhor opção para impermeabilização de grandes áreas, suscetíveis a vibrações e movimentações. Na sua composição são utilizados polímeros como  PVC, PEAD, TPO e EPDM, que são ligas elásticas que permitem que o produto se adapte facilmente a qualquer substrato no qual são inseridas.

Onde e por que utilizar a geomembrana?

Devido à natureza dos seus componentes sintéticos, a geomembrana é flexível, tendo uma grande capacidade de deformação e, portanto, acomodação aos substratos e às superfícies irregulares.

Além da maleabilidade, a geomembrana apresenta maior resistência a produtos químicos que as membranas comuns, sendo ideal para a construção de aterros e lagoas artificiais de decantação (uma vez que esses reservatórios e efluentes são bastante agressivos).

Essa característica, em conjunto com a sua alta impermeabilidade e seu caráter atóxico, a torna uma excelente aliada para a preservação ambiental, uma vez que evita a contaminação do solo, de rios, afluentes e lençóis freáticos.

Dessa forma, ela serve de barreira de proteção de água potável e de contenção de resíduos industriais, agrícolas e, até mesmo, radioativos (a água levaria cerca de 3 mil anos para atravessar 1 mm de espessura da geomembrana).

Além disso, outro fator que faz a geomembrana ser durável é o fato de ela não interagir com microrganismos diversos, o que impede o surgimento de algas e outras biotas que poderiam danificá-la.

Mas não para por aí. Essa membrana sintética é, além de tudo, resistente aos raios ultravioletas (UV). Essa condição é extremamente importante, principalmente para aquelas construções em que a borda do material fica exposta ao sol constantemente.

Devido a todas essas qualidades, a geomembrana tem aplicações diversas, tais como:

  • lagos artificiais de decantação;
  • aterros sanitários, hospitalares e industriais;
  • construção de canais de materiais contaminantes (para o correto descarte);
  • contenção de resíduos sólidos e líquidos;
  • controle de fluxo e separação de resíduos;
  • obras geotécnicas;
  • obras de proteção ambiental;
  • mineração;
  • estruturação de canais de irrigação e diques;
  • impermeabilização de lajes, túneis e lagoas de armazenamento;
  • construção de tanques de criação de peixes;
  • lagoas para tratamento de efluentes;
  • reservatórios de água;
  • biodigestores;
  • esterqueiras;
  • lagos ornamentais.

O que faz a geomembrana ser tão vantajosa?

Como você pode perceber, todas essas características fazem da geomembrana um produto excepcional. Além de tudo isso, a instalação da membrana sintética é simples e prática, por abreviar várias etapas do processo de impermeabilização convencional. Por todas essas suas qualidades, adquiri-la significa ter um material com as seguintes vantagens:

  • baixo custo;
  • excelentes atributos mecânicos;
  • alta resistência a produtos químicos e abrasivos;
  • resistência aos raios UV;
  • baixíssima permeabilidade;
  • alta durabilidade;
  • alta flexibilidade e plasticidade;
  • maior leveza que mantas asfálticas;
  • fácil manuseio e transporte;
  • rápida instalação.

A geomembrana exige cuidados na instalação?

A instalação da geomembrana não tem grandes complicações, mas exige certos cuidados, como equipamentos e práticas específicas. É necessário  considerar o horário de instalação, uma vez que a dilatação térmica distende a membrana durante o dia e retrai durante a noite.

É imprescindível que se apliquem diversos testes e ensaios, durante e após a alocação da barreira, para assegurar a estanqueidade e a durabilidade do sistema. Uma vez verificada, a geomembrana está pronta para funcionar, sem que sejam necessários outros tratamentos especiais.

Cabe ressaltar que a geomembrana não é indicada para fazer a impermeabilização de tanques de combustíveis e outros componentes altamente agressivos.

Qual é a demanda para a geomembrana no mercado?

A procura por geomembranas e outros materiais geossintéticos tem aumentado no mercado. Além de oferecerem uma ótima relação custo-benefício, elas geram economia ao empreendedor, pois reduzem o uso de recursos naturais e diminuem os gastos com transporte e instalação.

Além disso, elas são ecologicamente corretas e contribuem para a conservação do meio ambiente, fator esse que todo produtor visionário deve considerar, tanto por questões éticas quanto legislativas. Ademais, empresas e fazendas sustentáveis e que demonstram responsabilidade ambiental estão sendo cada vez mais valorizadas no mercado.

As membranas sintéticas são materiais desenvolvidos com tecnologia de ponta para solucionar diversos problemas e melhorar a relação das pessoas e seus projetos com a sociedade e o meio ambiente. Para alcançar os melhores resultados e o alto desempenho dos empreendimentos, é sempre fundamental ter conhecimentos sólidos sobre os materiais e os processos envolvidos na obra.

Geomembrana na construção civil

Atualmente os geossintéticos têm sido utilizados em diversos tipos de obras na engenharia. A facilidade no processo de instalação junto à versatilidade em poder desempenhar várias funções, além do elevado controle de qualidade de fabricação do produto têm propiciado sua utilização em obras desde a década de 50.

A geomembrana é um material com propriedades especiais utilizado em diversas aplicações, como projetos de impermeabilização, proteção ambiental, entre outros. É um elemento fundamental na construção civil, sendo largamente utilizada no setor.

Além disso, elas apresentam baixa permeabilidade, o que faz com que sejam extremamente eficazes em projetos de impermeabilização.

Os usos e funções da Geomembrana

As geomembranas são materiais utilizados em obras como proteção ambiental e impermeabilização. Elas consistem em uma camada impermeável que pode ser feita de polietileno, PVC, borracha sintética, entre outros.

Nas construções, as geomembranas são utilizadas principalmente na impermeabilização de estruturas que entram em contato com água ou líquidos – como piscinas, reservatórios, fundações de edifícios, barragens, canais de irrigação, aterros sanitários, lagoas de tratamento de efluentes, entre outros.

Elas permitem que a água não penetre no solo, além de evitar vazamentos de produtos tóxicos ou perigosos, o que pode causar riscos ao meio ambiente e à saúde pública.

As geomembranas afetam diretamente a vida útil da construção e garantem que a construção seja segura e sustentável. Outra aplicação importante das geomembranas é na proteção do solo contra a erosão.

Elas podem ser colocadas sobre o solo para proteger contra a erosão da chuva, evitando a lavagem do solo e prevenindo deslizamentos de terra. Dessa forma, pode-se dizer que as geomembranas são essenciais para obras e projetos que demandam a proteção do meio ambiente, impermeabilização de estruturas, segurança e sustentabilidade, trazendo benefícios significativos para todos os envolvidos na construção.

As geomembranas apresentam uma série de benefícios em projetos de construção civil e meio ambiente. Dentre eles, estão:

1. Impermeabilização eficiente

As geomembranas são altamente resistentes à ação de agentes químicos, biológicos e mecânicos, conferindo uma excelente barreira à infiltração de líquidos e gases.

2. Redução de custos

A utilização de geomembranas permite a economia de tempo e dinheiro na construção de estruturas com proteção impermeabilizante, uma vez que as alternativas tradicionais são geralmente mais caras e demoradas.

3. Maior durabilidade

As geomembranas apresentam longa vida útil, sendo resistentes ao sol, ao calor e a outras condições climáticas adversas, evitando a necessidade de reparos ainda no curto prazo, o que é um ótimo benefício.

4. Proteção ambiental

As geomembranas são altamente eficazes em projetos de proteção ambiental, pois impedem que substâncias tóxicas e contaminantes se infiltrem no solo e nos lençóis freáticos.

5. Versatilidade

A geomembrana apresenta alta flexibilidade, adaptando-se às mais diversas formas e condições de terreno, o que a torna uma solução viável para diferentes tipos de projetos, independentemente de quais sejam.

6. Conforto térmico

As geomembranas foram desenvolvidas à luz da reflexão solar, dessa forma, ela contribui para o conforto térmico nas áreas onde é aplicada. Isso ajuda de forma geral em diversos tipos de construção.

Geomembrana: proteção total em aterros sanitários

A indústria gera resíduos e rejeitos durante o processo de produção. Esse lixo, se não for possível reciclar ou reusar e a única solução for descartar, esse descarte precisa seguir normas e leis específicas para a segurança do meio-ambiente.

Os aterros industriais são o destino de resíduos sólidos. São muito parecidos com os aterros sanitários, para onde vai todo o lixo residencial das cidades.

Os cuidados são parecidos também: a impermeabilização com o uso de geomembrana de qualidade e certificada, sistema de drenagem, o modo como tratar os gases oriundos da decomposição e o tratamento dos efluentes e do chorume.

A natureza do resíduo vai determinar se ele pode ser enterrado diretamente ou se precisa passar por algum tipo de tratamento para preparação.

Ou seja, um aterro industrial está sujeito à uma série de protocolos e medidas inclusive previstas na lei 9.974/2000 que define o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Reservatório para irrigação

Os piscinões são reservatórios construídos em locais próximos às áreas de produção, que servem como um estoque regulador para água de irrigação e também para que se possa realizar uma distribuição melhor desta água, uma vez que, ao captar a água diretamente do riacho, poderemos alimentar apenas um equipamento de irrigação.

Já no caso dos piscinões, pode-se instalar mais bombas na piscina (que seriam de tamanho menor pela proximidade do pivô), o que aumenta as opções de irrigação, com mais pivôs ao mesmo tempo sem contar a escolha do horário de irrigação.

Um bem precioso conservado como deve

A água está se tornando cada vez mais rara e cara, especialmente com condições de seca em muitas partes do mundo. A perda por infiltração em canais e valas pode ser próxima de 30 a 50%. Porém, a perda desse valioso produto pode ser eliminada ou minimizada com a utilização de geossintéticos como barreiras. Solo compactado e geomembranas expostas são utilizados extensivamente na impermeabilização de canais novos e na manutenção de antigos. Além disso, em canais com revestimentos de concreto fissurados que tenham perdido a sua efetividade ao longo dos anos podem ser substituídos ou reparados com geomembranas.

Um exemplo: num reservatório de 20.000 m2 e uma profundidade de 10 m, é possível armazenar 200 milhões de litros d’água, sendo este volume suficiente para atender um pivô de 50 ha por um período de 52 dias. Este estoque regulador traz segurança na produção de frutas e hortaliças que são extremamente exigentes em água (para se ter uma ideia, a cenoura tem em sua composição 90% de água).

Siga nossas redes Sociais

Confira Também

Design com alma brasileira

A Lider Interiores é uma empresa brasileira do ramo moveleiro, fundada em 1945 por João da Mata Nogueira na cidade de Carmo do Cajuru, Minas

Abrir bate-papo
Fale com a gente!