O que é e como funciona a imunidade do rebanho? Entenda aqui

4 minutos para ler

A imunidade do rebanho é uma forma de proteção coletiva contra patógenos, um conceito importante tanto para a saúde animal quanto para a humana. Esse fenômeno ocorre quando a maioria dos indivíduos de um determinado grupo se torna imune a uma doença, diminuindo a probabilidade de contágio entre os mais vulneráveis ou não imunizados.

Como pode perceber, essa é uma estratégia fundamental para o bem-estar animal e a produtividade das fazendas. Por isso, continue a leitura deste artigo e saiba como conquistar a imunidade do rebanho na sua propriedade!

Como funciona a imunidade do rebanho?

Os seres vivos já nascem com suas próprias táticas de proteção contra agentes infecciosos. Uma delas é a memória imunológica, composta por células especiais que reconhecem esses microrganismos assim que invadem o corpo do animal e os combatem antes que causem prejuízos a sua saúde.

Em alguns casos, essa memória só se desenvolve após o primeiro contato do sistema imunológico com o patógeno causador da doença. É nesse momento que são criados anticorpos específicos para essa enfermidade, que permanecerão no organismo do animal pelo resto da sua vida.

Quanto maior o número de animais imunizados, menor será a circulação de patógenos no rebanho, o que diminui a incidência de doenças mesmo entre os indivíduos que não receberam a imunização. É esse fenômeno que chamamos de imunidade do rebanho.

Como melhorar a imunidade dor rebanho?

A vacinação é o meio mais seguro e eficaz de obter imunidade para o rebanho. Isso acontece porque as vacinas são produzidas com patógenos mortos, inativos ou atenuados, o que induz o sistema imunológico dos animais a produzir anticorpos sem que a doença se instale no seu organismo.

Rebanhos que não são vacinados ficam expostos a uma variedade de microrganismos nocivos que podem, inclusive, elevar as taxas de mortalidade do gado. Mesmo os animais que sobrevivem podem não ter um bom rendimento após a melhora dos sintomas e até se tornarem impróprios para o consumo.

Além disso, é essencial adotar práticas que garantam uma boa qualidade de vida para os animais, como oferecer alimentos nutritivos, realizar o manejo sanitário dos criadouros, manter os exames veterinários em dia, dentre outras. Cuidados assim fortalecem a saúde do rebanho e o deixa menos suscetível a enfermidades.

Quais as melhores práticas a serem aplicadas?

Cada fazenda deve desenvolver um plano de imunização que leve em conta as características do rebanho e do ambiente no qual será criado. O ideal é que o gado seja imunizado contra o maior número de patógenos possíveis, mas as estratégias também devem priorizar as doenças prevalentes na região ou que causem prejuízos mais severos.

Outros cuidados essenciais incluem:

  • realizar a quarentena de todos os animais comprados antes de incorporá-los ao grupo;
  • usar apenas vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa);
  • aplicar e armazenar as vacinas conforme as instruções do fabricante;
  • cuidar da nutrição animal com dietas adequadas as suas necessidades.

A silagem é um alimento altamente nutritivo que contribui para a imunidade do rebanho. Por ser composta de forragens, é o que mais se assemelha à alimentação natural dos animais e pode ser feita a partir de qualquer matéria-prima que forneça os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento saudável.

Quer conhecer mais dicas sobre a criação de animais? Curta agora mesmo a nossa página do Facebook e acompanhe os assuntos mais importantes no mundo da pecuária!

Você também pode gostar

Deixe um comentário