14 tipos de desperdício na construção civil e como evitá-los

Quando pensamos em obras, incontáveis itens nos vem à mente, pois devemos analisar cada etapa, recursos (humanos e materiais), cumprimentos de leis, custos, cronogramas, segurança e outros. Dessa forma, é necessário que o planejamento seja detalhado e eficiente, garantindo a entrega do que foi projetado com a qualidade, prazo e valor acordados.

Nesse contexto, uma das principais preocupações deve ser a estratégia para evitar os desperdícios na construção civil, em suas variáveis. Para conhecê-los e respectivas recomendações para controle, continue lendo e confira as importantes dicas deste artigo.

Tipos de desperdícios na construção civil

Falhas nos processos geram desperdícios que impactam nas contas, prazos, qualidade, bem-estar dos funcionários, preservação do meio ambiente e até na reputação da empresa. Abaixo, listamos alguns tipos de desperdícios na construção civil e certas medidas viáveis para eliminá-los.

Desperdícios nos recursos humanos

1.      Funcionários parados ou utilizando o tempo de maneira inadequada

Recomendações: dimensionamento cuidadoso do número de colaboradores em cada atividade, contratação de profissionais habilitados para as funções, treinamentos, coordenação e direcionamento dos serviços por liderança presente, inclusive no sentido de evitar desmandos (excesso de pausas para fumar, ver celular etc).

2.      Absenteísmo (faltas ou atrasos por motivos variados)

Recomendações: investigação das causas com respectiva adequação do quadro funcional envolvido, campanhas de prevenção e acompanhamento dos resultados, como, por exemplo, o aumento da produtividade em relação à assiduidade dos colaboradores.

3.      Afastamentos por acidente ou doença do trabalho

Recomendações: investimentos na área da Saúde e Segurança do Trabalho, com a contratação de profissionais especializados e implementação das medidas preventivas (treinamentos, uso de Equipamentos de Proteção Individual e de Proteção Coletiva, inspeções e muitas outras constantes nas normas brasileiras).

4.      Alta rotatividade dos funcionários

Recomendação: adoção de programa para retenção de funcionários, incluindo pesquisa de clima organizacional e feedback dos colaboradores sobre o motivo da saída e implementação de medidas para a solução, como planos de carreira e benefícios contínuos.

5.      Retrabalho

Recomendações: planejamento minucioso e efetivo do trabalho, uso de equipamentos e materiais corretos e de boa qualidade, emprego de mão de obra competente, supervisão rigorosa da execução.

6.      Descaso

Recomendação: campanhas com o objetivo de despertar o “sentimento de dono”, em que o funcionário cuida da empresa como se fosse dele.

7.      Falhas de comunicação (causa vários desperdícios na construção civil, não somente humanos, mas também materiais)

Recomendação: gerenciamento do projeto de forma interativa, com os diversos envolvidos em contato direto e constante e adoção do modelo de gestão à vista, em que os resultados dos diferentes departamentos são visualizados em tempo real, viabilizando e facilitando a administração das informações.

Desperdícios nos recursos materiais

8.      Compras e aluguéis equivocados de equipamentos e materiais (erros nas especificações, orçamentos , contratações e dimensionamento das quantidades)

Recomendações: ter profissionais e programas de gerenciamento eficientes, que garantam a maior exatidão possível nessa organização, com checagem dos resultados e implementação das revisões necessárias.

9.      Consumo exagerado de água e energia elétrica

Recomendações: estudo das causas (vazamentos, torneiras deixadas abertas, luzes acesas durante o dia etc.) e adoção de medidas que eliminem ou controlem o problema.

10.  Logística mal planejada (chegada e saída de materiais e equipamentos)

Recomendações: definição e controle dos veículos, maquinários, rotas, horários e acessos.

11.  Materiais mal acondicionados

Recomendação: preparação de locais apropriados para cada material, usando paletes, lonas plásticas para impermeabilização, isolamento e proteção, armários e almoxarifados organizados.

12.  Materiais e equipamentos utilizados de forma incorreta

Recomendações: treinamento e capacitação, programa de manutenção preventiva e periódica.

13.  Não aproveitamento de sobras e resíduos

Recomendações: elaborar um Programa de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (Lei 12.305/2010, Resolução CONAMA N° 307/2002), e colocá-lo em prática. Entre as inúmeras possibilidades de aproveitamento de sobras, sua empresa pode optar, por exemplo, pela adição dos resíduos cerâmicos ao concreto (para o aumento do desempenho), utilização de sacos fibrosos na construção de muros de arrimo, uso de agregados na fabricação de blocos.

14.  Não consideração das tecnologias disponíveis

Recomendações: atualização sobre equipamentos, programas e metodologias, adoção de tecnologia que proporciona a melhor relação custo-benefício.

Os desperdícios na construção civil vistos acima nos dão um panorama do que acontece nas obras e significam, em uma palavra, prejuízo. Atrasos, desvios do orçamento, danos materiais, geração de resíduos e, por fim, a insatisfação de quem aguardava ansioso pela entrega do projeto, seja você mesmo ou um cliente.

Mas tais adversidades podem ser evitadas e os resultados obtidos com essas e outras dicas serão, verdadeiramente, impressionantes. Quer saber mais? Siga as nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.

Siga nossas redes Sociais

Confira Também

A origem da Tambasa graças ao seu Miguel

O artigo “A origem da Tambasa graças ao seu Miguel” mergulha profundamente na fascinante trajetória da Tambasa, uma empresa que se destaca por suas raízes