Conheça boas práticas para a armazenagem de milho

3 minutos para ler

A forma de armazenagem de milho é um fator estratégico para manter a qualidade do produto conquistado na lavoura e, assim, conseguir mais autonomia em sua comercialização. Essa atividade da pós-colheita deve ser vista como prioridade porque reduz as perdas da produção e contribui para o aumento da lucratividade do produtor.

Há várias maneiras de armazenar grãos e em todas elas é preciso tomar alguns cuidados para evitar que fatores externos prejudiquem a integridade do produto. Por esse motivo, listamos as melhores práticas que você deve adotar para preservar tanto a qualidade do milho quanto seus investimentos feitos durante toda a safra. Acompanhe!

Prepare o local de armazenagem de milho

O primeiro passo para manter a qualidade dos grãos é preparar corretamente as instalações onde o milho ficará acondicionado. Então, limpe bem os silos e demais estruturas de armazenamento e certifique-se de que não há mais nenhum vestígio de que possa haver insetos no local. Verifique também as áreas sob o piso, pois são lugares onde os insetos costumam se esconder.

É importante ter o mesmo cuidado com o entorno. Analise com atenção se há algum foco de infestação ou de umidade. Caso contrário, mesmo higienizando corretamente todo o interior, a colheita ficará comprometida.

Realize a secagem e limpeza dos grãos

Antes da armazenagem, faça a limpeza do milho por ar e peneiras, garantindo a retirada de grãos quebrados e impurezas que podem conter alto teor de umidade. Além disso, verifique se os grãos passaram pelo processo de secagem, que pode ser tanto natural quanto artificial. O teor de umidade ideal para o milho é de 13%, pois reduz o desenvolvimento de mofo e insetos durante o período de armazenamento.

Controle a temperatura

A temperatura do interior dos abrigos onde o milho fica armazenado é um dos principais fatores que interferem na qualidade dos grãos, pois está ligada à umidade. Assim, quando a umidade está acima do recomendado, também há o aumento da temperatura. Como consequência, pode ocorrer a fermentação dos grãos e a geração de focos de patógenos e pragas, prejudicando o produto.

A medição de temperatura pode ser feita de forma automatizada, a partir da leitura de dados realizada por sensores instalados dentro dos silos, ou de maneira tradicional, por meio de plugs que interligam circuitos.

Monitore frequentemente

Mesmo tomando os cuidados necessários, é fundamental realizar um monitoramento periódico da armazenagem de milho para verificar as condições da produção. Observe se há algum foco de umidade, de infestação por insetos ou a presença de roedores ou pássaros. Do mesmo modo, faça a checagem regular da umidade e da temperatura do interior do silo, pois esses são os fatores que mais influenciam na manutenção da qualidade dos grãos.

Enfim, seja qual for o método adotado para a armazenagem de milho, é essencial adotar as práticas listadas para garantir que todo o esforço e investimento aplicados durante o cultivo sejam preservados, resultando em uma produção de qualidade e com o mínimo de perdas.

Então, não deixe de tomar os cuidados, seja em armazenamento de espigas, seja a granel, tanto em silos armazéns quanto em paiol, silos metálicos, trincheira, aéreo, meia encosta, bolsa ou outros que você venha a utilizar em sua fazenda.

Ficou com alguma dúvida? Quer acrescentar alguma dica para manter a qualidade dos grãos? Deixe um comentário abaixo e compartilhe sua experiência!

Você também pode gostar

Deixe um comentário