5 melhores práticas para preparar concreto

7 minutos para ler

Ainda não sabe como fazer concreto? Pois essa prática, apesar de consistir em uma função operacional, cumpre papel muito importante para a qualidade da obra.

Assim, em busca da garantia de uma concretagem eficiente, é preciso estar atento à preparação dessa massa. Ela abrange desde a qualidade do material até as proporções adequadas e os cuidados especiais para realizar o processo corretamente.

Quer saber mais sobre como fazer concreto? Então continue a leitura do post conosco por aqui!

5 melhores práticas para preparar concreto

Seguindo os passos a seguir, você consegue se aproximar da excelência no serviço. Confira quais são eles.

1. Descubra o traço do concreto mais adequado

Traço é o termo que define a quantidade de cada material utilizado: cimento, areia e brita. Um traço 1:2:3, por exemplo, significa que, para uma parte de cimento, serão adicionadas duas de areia e três de brita.

Ou seja, os numerais indicam o volume dos itens: o primeiro algarismo está relacionado ao cimento, o segundo à areia e o terceiro à pedra — na ordem padrão.

É importante entender o funcionamento dessa expressão, porque existe um traço específico para cada aplicação:

  • base de fundações;
  • contrapiso;
  • concreto para fundações;
  • pisos;
  • vigas;
  • pilares;
  • lajes e produção de pré-moldados em geral.

Por isso, a ajuda de um profissional desempenha função essencial na delimitação do traço ideal para a obra.

2. Verifique a quantidade e a qualidade da água

A água figura entre os materiais mais importantes desse processo. Ao contrário do que você talvez pense, ela precisa ser tratada — isto é, potável. Caso use água de poço, verifique a qualidade dela com antecedência para não comprometer o concreto.

Outro fator importante é a dosagem: o excesso ou a falta de água prejudicam o produto. Mas antes de acrescentar esse item, analise a umidade da areia utilizada na massa. Caso esteja alta, será necessário reduzir a água da mistura.

3. Faça uma escolha criteriosa dos materiais

Assim como o resultado final de um bolo depende dos ingredientes, a massa de concreto tem relação direta com os materiais utilizados. Portanto, ao definir o traço, leve em consideração os materiais à disposição: uma areia ou brita diferente é capaz de alterar totalmente o concreto.

A pesquisa de traços pela internet é muito comum, mas pode não ser eficiente devido à falta de alguns itens — como a areia lavada e a brita convencional. Por isso, antes de adquirir o material, consulte um profissional com experiência, que atue na sua região, indicando se os produtos necessários para o traço estão disponíveis.

4. Consulte o tipo e a data de validade do cimento

O cimento é outro material fundamental na construção civil. O mercado brasileiro possui 11 tipos diferentes, com características e propriedades voltadas a aplicações específicas. A distinção entre eles está relacionada ao processo de moagem.

Mas além de encontrar o tipo de cimento ideal para a obra, é muito importante verificar a data de validade. Caso esteja vencido, ele tende a apresentar sinais de umidade ou estar petrificado. Além disso, preste atenção ao armazenamento, evitando prejuízos na qualidade.

5. Tome cuidado ao preparar concreto manualmente e na betoneira

Para fazer o concreto virado manualmente, tome o cuidado de escolher um local plano, impermeável e limpo. Só depois realize a mistura dos materiais.

Já com uma betoneira, é preciso verificar se o equipamento está limpo e em bom estado de conservação.

Erros que devem ser evitados ao preparar concreto

Saber como fazer concreto exige técnicas para deixar a massa consistente. É algo crucial para impedir o comprometimento da estrutura da construção, o que prejudica a capacidade de dar suporte à edificação, reduzindo ainda a durabilidade do imóvel.

Isso acontece porque, quando o concreto não recebe a preparação adequada, a situação pode gerar falhas severas na concretagem. De quebra, existe o risco de haver a dispersão do concreto, resultado em exposição das armaduras.

A estrutura fica sujeita à corrosão e, em casos mais graves, ao comprometimento integral. Logo, vale ressaltar a necessidade de atenção constante para impedir os vazios na concretagem e outras circunstâncias capazes de diminuir a qualidade da obra.

Fissuras

As fissuras representam um forte indicativo de problemas no concreto. A depender da quantidade e da extensão, elas podem comprometer todo o imóvel, visto que facilitam infiltrações.

Para evitá-las, é recomendável usar aditivos plastificantes. Além disso, a quantidade de água no concreto também exige observação, além da quantidade e qualidade do cimento.

Cura inadequada

A cura do concreto é uma das questões mais importantes ao falar de concretagem. O processo deve ocorrer em condições adequadas de umidade e temperatura.

Assim, preserva-se as características de resistência e dureza. Nesse cenário, uma cura que ignora tais princípios dá origem a um concreto mais frágil e passível de rachaduras.

Mal posicionamento à estrutura

Uma concretagem ideal é aderente à estrutura metálica, ou seja, precisa sustentar o concreto, sempre devidamente posicionada.

O exemplo mais corriqueiro evidenciado nas obras com o mal posicionamento à estrutura diz respeito às falhas presentes na concretagem de lajes, quando a malha metálica afunda. Nesse caso, ela não cumpre seu papel e ainda cria rachaduras no concreto em pouco tempo. Como consequência, surge uma falha estrutural.

Adição de água

A relação da água no cimento deve receber especial atenção quando o assunto é concretagem. Quanto mais baixo o valor dessa relação, menores resistência e durabilidade a concretagem tende a apresentar.

Caso uma grande quantidade de água seja adicionada ao concreto quando a massa ainda está no caminhão de entrega, é bem provável que a consistência fique mais fina e menos resistente. Mas se for acrescentada de forma excessiva na parte de acabamento, deve mostrar um aspecto esfarelado, sujeito à fissuras.

Uso de formas

Quando a questão engloba a cura e a adesão adequadas à estrutura, é preciso pensar nas formas, posicionando-as bem fixadas. Afinal de contas o concreto é pesado e, por isso, exerce uma força sobre uma forma mal instalada.

Surge, então, o risco de que ela se movimente e não cumpra sua função: conter o concreto. Logo, preste bastante atenção ao posicionamento correto e à fixação das formas.

Vale lembrar que as escoras instaladas são fortes aliadas nesse processo e devem permanecer pelo tempo que for necessário, já que uma remoção prematura de escoras pode fazer com que o concreto não endureça o suficiente. Dessa maneira, ele não consegue suportar a estrutura.

Agora que você já sabe as principais dicas de como fazer concreto, sua obra estará muito mais segura. Lembre-se de realizar um checklist, incluindo bons materiais de construção e a checagem do traço ideal. Seguindo esses cuidados, não tem erro. Em caso de dúvidas, consulte um profissional.

E aí? O que achou das dicas de preparação de concreto? Para receber mais conteúdos como esse, assine a nossa newsletter!

Você também pode gostar

Deixe um comentário